Sunday, May 21, 2006

Eládio Clímaco @ EU





O Eurodecano

Para finalizar, um último post sobre a Eurovisão. Tinha dito antes porque não haveria uma banda de heavy metal ganhar e cá está. A banda finlandesa Lordi foram os vencedores do Eurofestival da Canção. Até conseguiram resistir à Rússia que benefeciava do habitual carrossel de votos que os países de Leste promovem entre si. Isto é bom. Significa que o concurso é uma competição aberta que alia a tradição a novas ideias, sonoridades, gostos e realidades.

No entanto se o festival se parece ir adaptando aos tempos que correm, Eládio Clímaco esse é que parece parado no tempo. É uma aberração tão grande como o seu nome. A sua prestação como profissional de locução foi na final tão patética como inacreditável. Interpretando o papel de "velho do Restelo" o decano dos eurofestivais passou o tempo incrédulo a recusar-se a acreditar na retumbante vitória dos Lordi e pouco faltou para difamá-los. Eládio disse que os Lordi venceram somente pelo esforço de envergar aqueles fatos. Que não percebia como tinham vencido em vez da sua favorita enéssima baladinha irlandesa porque não tinham melodia. Eládio vive certamente noutro mundo e nunca reparou no mundo que o rodeia e como os gostos vão mudando. Também não reparou que os votos são por SMS algo que nos jovens está muito mais enraízado do que nas velhas gerações. E depois as gaffes... Foi anedótico ouvir que por a Finlândia ter ganho a próxima emissão será em... Reiquejavique. Penso que até traduziu um comentário de um votante, algo "you look like Will and Grace" para "vocês parecem mesmo gregos". E os seus repetidos "Já não há nada a fazer" e os "não há volta a dar" em cada ronda de votação foram de uma imparcialidade fanática. Foi um péssimo exemplo de falta de ética, cultura e profissionalismo. Sócrates tanto quer que as pessoas se reformem o mais tarde possível mas para Eládio temos de abrir rapidamente uma excepção.

P.S. Uns Moonspell na Eurovisão não teriam tanta piada como os Lordi, mas temos os Blasted Mechanism que em imagem de palco e originalidade do seu rock exótico iriam arrasar. E porque não? Basta a RTP abrir os olhos.

P.S.2 Parece que no ranking já somos o pior país da Eurovisão já que todos países já alcançaram melhores posições do que nossa melhor participação (a canção de Lúcia Moniz relembro). Hurrah! A mediocridade é totalmente nossa!

5 comments:

Isobel said...

A RTP está cheia de pessoas como o Eládio, por isso é que continuamos a enviar sempre a mesma mediocridade.
A inovação não faz parte dos planos.
Por acaso, também achei o Eládio um bocado irritante e caquético. Acho que a vitória dos Lordi significa isso mesmo de que falas, que os tempos mudaram, os gostos e as pessoas de agora não têm muito a ver com os dos anos 50, 60 ou 70.
A mudança é uma coisa lixada de encarar, aqui pelas nossas bandas.

F.C. said...

Episódios destes só me fazem lembrar aquela personagem feita pela Maria Rueff de uma continua que era afinal quem mandava na RTP.
Para o Eládio (assim como para a maior parte da comitiva nacional) foram mais umas férias "em trabalho" na Grécia...
Para o ano vão trabalhar para os fiordes da bonita capital finlandesa: Reikejavic.

Amarelo said...

Sem sombra de duvidas o homem esteve mesmo mal, passou o tempo todo a dizer que eles nao mereciam ganhar, ele veja bem as musicas dos outros paises, nos continuamos a levar la musica de embalar, não lembro de alguma vez Portugal ser representado por uma musica "moderna". E continuamos com um comentador antiga, sinceramente assim sera sempre muito dificil. Eu por acaso nem gosto do estilo de Musica dos Lordi, mas gostei da letra e achei diferente, e ate esta a torcer por eles. Vejamos uma coisa estamos no festival de 2006 nao de 1960...

xá-das-5 said...

Pois eu acho mal baterem tanto no ceguinho.

Nuno Barros said...

Há "ceguinhos" que merecem. Que se deixe ficar pela locução de documentários que é o que faz melhor...